Buscar

25 setembro 2017

Servidores de Ipaumirim param atividades; prefeitura diz que pagamento será realizado 'se houver uma boa surpresa'

Ofício enviado pela Secretaria de Administração de Ipaumirim a servidores paralisados (Foto: Arquivo Pessoal)
Servidores públicos de Ipaumirim, município no Centro-Sul do Ceará, paralisaram as atividades desde o início desta semana, em protesto pelo atraso dos salários de agosto. Nesta quarta-feira (20), eles acamparam e dormiram na prefeitura do município. Em resposta à paralisação, a Secretaria Municipal de Administração de Ipaumirim enviou ofício afirmando que “se houver uma boa surpresa”, o pagamento integral dos profissionais será realizado.
De acordo com a servidora da saúde do município, Geísa Maria de Sousa, os salários do mês de agosto da maioria dos servidores da Educação, Saúde, Agricultura, e outras áreas, todos concursados efetivos, está atrasado. A administração do município justifica a situação alegando que o recurso enviado pelo Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) não é suficiente para garantir os vencimentos.
Em comunicado oficial, assinado pela titular da Secretaria de Administração, Jucieuma Gouveia Correia, ela afirma que não é possível garantir o pagamento de todos os servidores, já que “o recurso que entrará no dia 29/09/2017 é inferior à dívida total referente aos pagamentos”. “Lembramos que no dia 30 ainda há o compromisso com os 50% restantes das férias dos professores, o que sobrecarrega ainda mais a dívida do município. Assim, se houver uma boa surpresa, vindo recursos além de nossas expectativas, pagaremos de forma integral a todos que ainda não receberam”, diz o ofício.
Em nota enviada ao G1, a prefeitura disse que está tomando ''todas a providências para regularizar os pagamentos dos servidores dos quais já foram pagos aproximadamente 50% da Folha, assim como 50% do terço de férias dos professores em que está previsto o restante do pagamento para o próximo dia 30 ( sobre o terço de férias dos professores, 60% foi parcelado em 2 vezes e os 40% restantes da educação já foram pagos de forma integral)". A adminstração diz ainda que a atual gestão sofre muito com a crise financeira que atinge o país e que precisou arcar com os débitos da gestão passada.

Fonte: G1 CE

Universidade Estadual do Ceará inscreve para vestibular de cursos à distância

Universidade Estadual do Ceará seleciona para cursos de graduação à distância.  (Foto: Divulgação/Uece)A Universidade Estadual do Ceará (Uece) mantém abertas até o dia 8 de outubro as inscrições para o vestibular de cursos que serão ministrados à distância.
Os candidatos podem pleitear vagas nos cursos de licenciatura em ciências biológicas, computação, educação física, física, geografia, história, matemática e química. Todos os cursos são na modalidade à distância, promovidos pela Uece em convênio com a Universidade Aberta do Brasil (UAB).
Ao todo, são ofertadas 920 vagas distribuídas entre as oito graduações. Os cursos acontecem em 13 municípios-polo, sendo eles Beberibe, Brejo Santo, Camocim, Caucaia, Fortaleza, Itapipoca, Jaguaribe, Maracanaú, Mauriti, Meruoca, Orós, Quixeramobim e São Gonçalo do Amarante.
A prova acontece no dia 29 de outubro e será realizada nos respectivos municípios onde funcionarão os cursos. As inscrições podem ser feitas por meio do site da Comissão Executiva do Vestibular (Cev) da Uece.
Os cursos são todos gratuitos e os encontros presenciais acontecem, preferencialmente, nas noites de sexta-feira e aos sábados.

Fonte: G1 CE

Como no hino, Fortaleza é abraçado pela leal torcida em chegada após acesso

Fortaleza, torcida, carreata (Foto: Juscelino Filho)O Fortaleza foi abraçado. Como há oito anos não era. Como bem diz o hino do Leão, foi o abraço mais sincero que a leal massa azul, vermelha e branca poderia dar ao Tricolor de Aço. Uma multidão a se perder de vista. Milhares de vozes entoando em uníssono o hino tricolor. Ou a famosa música de Cassiano. Ou simplesmente fazendo barulho e estando lá. Marcando presença. Porque o importante era fazer a festa! Afinal, oito anos depois, está liberado comemorar sem hora para voltar para casa.
Não havia sol que os impedisse de estar lá. Não havia impedimento nenhum pra desmotivar os milhares de torcedores. Os lugares à sombra eram escassos, mas pouco importava. Logo na entrada do portão por onde sairia o caminhão do corpo de bombeiros levando o elenco, uma multidão em azul, vermelho e branco. Que não se calava em momento algum.
Na saída do caminhão, o sincero abraço. A massa cercou o plantel tricolor, e a festa seguiu firme até o estacionamento da Arena Castelão. O percurso foi vibrante e forte. Ao elenco combativo e aguerrido não se esperava menos. A festa pode até ter hora para acabar, mas a comemoração vai até 2018. Pode celebrar, torcedor! Como se amanhã já fosse segunda. E é.
Se liga só na quantidade de gente no aeroporto! (Foto: Juscelino Filho)

Torcida do Fortaleza vai em grande número ao aeroporto receber o time (Foto: Juscelino Filho)

Caminhão do Corpo de Bombeiros leva elenco tricolor para festa no Castelão (Foto: Juscelino Filho)

Fonte: G1 CE

21 setembro 2017

Homem estrangula mulher e se mata dois dias depois no CE; enteado de 7 anos estava na casa

Crime ocorreu em imóvel na Rua Água da Prata, no Bairro Sapiranga, em Fortaleza (Foto: Reprodução/TV Verdes Mares)A polícia investiga o caso de um homicídio seguido de suicídio ocorrido no Bairro Sapiranga, em Fortaleza. De acordo com as informações repassadas pela Secretaria de Segurança Pública e Cidadania (SSPDS), o homem de 31 anos estrangulou a companheira, de 36 anos, no domingo (18) e se matou por enforcamento na terça-feira (19).
Os corpos foram encontrados no fim da tarde desta quarta-feira (20) após o choro de um menino que estava na casa despertar a atenção dos vizinhos, que viram o corpo do marido na varanda e acionaram a polícia. A criança de sete anos - enteado do suspeito e filho da mulher assassinada -, estava dentro do imóvel, na Rua Água da Prata, no momento do crime.
A criança foi encaminhada para uma unidade de saúde pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e será acompanhada pelo Conselho Tutelar.

Fonte: G1 CE

Polícia prende quadrilha que tentou resgatar 'Alemão' de presídio no Ceará

Alemão, mentor do furto ao Banco Central (Foto: TV Verdes Mares/Reprodução)Uma quadrilha envolvida em roubos de cargas e ataques a bancos foi desarticulada pela polícia. Cinco pessoas foram presas. Os presos, segundo a polícia, fazem parte da quadrilha que tentou restagar Antônio Jussivan, o “Alemão”, que planejou e executou o furto milionário ao Banco Central, de um presídio na Grande Fortaleza.
O grupo criminoso, que financiava suas ações ilícitas com dinheiro oriundo de assaltos, foi preso na noite de terça-feira (19).
Os trabalhos de investigação desenvolvidos pela Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos e Cargas (DRFVC) no sentido de elucidar casos de roubo de cargas no Ceará levaram os agentes de segurança ao paradeiro de um homem de 31 anos, que possuía dois mandados de prisão preventiva em aberto por roubo a banco e responde por homicídio doloso, roubo e porte ilegal de arma de fogo, e outro homem de 30 anos, que responde a uma contravenção penal.

Ataques contra bancos

Eles são apontados pela polícia como cabeças do grupo criminoso e, de acordo com os levantamentos policiais, se preparavam para cometer um delito contra um banco situado no município de Arneiroz, Sertão Central do Estado e também planejavam o duplo homicídio de dois desafetos, em Morada Nova. Eles e outras três pessoas foram capturados na operação policial, realizada na noite de ontem (19).
O primeiro a ser capturado foi um rapaz de 20 anos, que não possuía antecedentes criminais. Ele foi interceptado nas proximidades da comunidade conhecida como “Rosalina”, em Fortaleza, portando um revólver calibre 38. Dando continuidade às investigações, os policiais prenderam o restante do grupo. Dois homens e duas mulheres ambas sem antecedentes criminais. Eles foram localizados em um apartamento que fica no Icaraí, em Caucaia, Região Metropolitana de Fortaleza. Ao todo, com os infratores, os agentes de segurança apreenderam dois carros roubados e com emplacamento clonado, um revólver, quatro pistolas cal. ponto 40 (sendo uma pertencente à Polícia Militar de São Paulo), dois coletes balísticos, um artefato explosivo (que seria usado contra o banco) e munições de fuzil AK-47.

Resgate de Alemão

De acordo com o delegado Fernando Cavalcante, titular da DRFVC, os presos são suspeitos de cometerem roubos a banco e a carro-forte, além de subtraírem veículos e de serem suspeitos de ocorrências de homicídio. Eles também são suspeitos de envolvimento na tentativa de resgate do detento Francisco Jussivan Alves dos Santos, o “Alemão”, da Penitenciária Francisco Hélio Viana de Araújo, que fica em Pacatuba, no dia 8 de agosto deste ano. No celular de um deles, os policiais encontraram mensagens sobre o plano, que foi frustrado pela Polícia Militar, à época, e fotos de fuzis.
Um dos automóveis encontrados com eles foi roubado no Rio Grande do Norte. Um dos suspeitos presos ainda tentou enganar os policiais, apresentando identidade falsa, mas logo a farsa foi descoberta. Um quinto integrante do grupo, um homem de 24 anos, que responde por tráfico de drogas, homicídio e crime contra a administração pública, foi preso no último dia 12.

Roubo de cargas

O grupo criminoso, que financiava suas ações ilícitas com dinheiro oriundo de assaltos, foi desarticulado na noite de terça-feira (19). (Foto: SSPDS/Divulgação)
O delegado Fernando também explica que a quadrilha é suspeita de roubos de cargas de frango vivo, leite e eletrodoméstico, “utilizando o dinheiro advindo do crime para financiar outros delitos, comprar armas e subsidiar outros comparsas”, detalha. Os trabalhos investigativos sobre eles são realizados há três meses e, as apurações em relação ao envolvimento deles em ocorrências contra instituições financeiras serão continuados pela Delegacia de Roubos e Furtos (DRF), responsável por apurar casos desta natureza.
Os levantamentos policiais indicam que as mulheres davam apoio logístico ao bando, enquanto os homens executavam as ações. Todos foram encaminhados a DRFVC e autuados em flagrante por associação criminosa, receptação qualificada, porte ilegal de arma de fogo de uso restrito, posse ilegal de arma de fogo e munição de uso restrito e na Lei das Organizações Criminosas. A DRFVC também segue com as investigações.

Fonte: G1 CE

19 setembro 2017

Após explosões, população de Redenção precisa viajar para ter banco

Resultado de imagem para Fila BancoMoradores, comerciantes e produtores rurais da cidade de Redenção, distante 56 km de Fortaleza, cobram uma solução para a falta de agências bancárias na cidade. As agências que existem foram atacadas e destruídas por bandidos e até estão sem funcionamento.
Sem agência bancária na cidade, a população tem que viajar 30 quilômetros para conseguir atendimento nos municípios vizinhos de Aracoiaba e Guaiuba. Na cidade de Aracoiaba, muitos comerciantes e principalmente agricultores chegam em caminhões pau de arara para sacar dinheiro ou pagar as contas.
Segundo a aposentada Francisca Pereira Lima depois do ataque contra o banco tudo ficou mais difícil. “É muito difícil pra gente ir pra outra cidade. Muito longe. A gente vai pra lá e fica numa fila tão grande. Perde o dia inteiro. Chega em casa muito cansada. Muito difícil. Sem almoço, sem nada. E com medo ainda. Morta de medo. Meus meninos tudo com medo de assalto né”, reclama.
Mesmo antes das 7h30 já é possível observar as filas em um banco de Aracoiaba. Os moradores de Redenção vão para o fim da fila, que se estende por um quarteirão inteiro. Muitas pessoas saíram às quatro, cinco horas da madrugada de outras cidades e passam boa parte da manhã nas filas.
A agricultora, Maria de Fátima da Silva Braga, conta que saiu de casa em Redenção às 4 horas. Ela diz que precisa de dinheiro urgente para poder sustentar a família. “Eu cheguei aqui às quatro horas. Para poder pegar o dinheirinho mais cedo para poder fazer as coisas que precisa. No dia 6 de setembro eu vim receber meu dinheiro. Chegou aqui o rapaz falou que não tem dinheiro. Acabou o dinheiro. Isso às 9h30”, explica.
Outro que reclama da viagem é o aposentado João Paes Braga. Além do cansaço, não há certeza de que vai sacar o dinheiro. “De lá, pra vim é difícil. Aí tem que sair cedo desse jeito? Tem que sair cedo pra pegar um transporte que venha na frente. Chega aqui mesmo 5 horas. Aí fico esperando até 8 horas pra abrir o banco. Aí não tem uma garantia de ter o dinheiro ainda”, conta.
A agricultora, Raimunda Sabino da Silva, disse que muitas vezes retornou para casa sem dinheiro. É difícil chegar, e mais complicado conseguir o dinheiro. “Não recebemos dinheiro. Não tinha. Voltamos sem dinheiro. Não tinha chegado o dinheiro. Não tinha previsão pra tarde, aí voltou todo mundo sem dinheiro. Nós chega cinco horas da manhã, fica esperando por esse dinheiro. Hoje já estamos aqui de novo para ver se consigo receber esse dinheiro. Ainda sai tarde. Perde a manhã toda”.

Sem banco, sem vendas

Sem banco na cidade segundo os comerciantes de Redenção, o lucro caiu bastante, já que sem banco não há movimento de capital. De acordo com a vendedora, Irisneide Oliveira, o movimento era todo do pessoal que frequentava nas agências.
“O movimento todo era do pessoal que frequentava aí o banco, agora não tem mais como. O pessoal que vem que frequentava antes, vai pra Baturité, vai pra Água Verde, Guaiuba, esses cantos onde tem banco”, explica.
O comerciante Rafael Ângelo Almeida Mesquita disse que as vendas caíram 50%. “Caiu em 50% o movimento. Todo mundo tá indo pra Guaiuba, Pacatuba, Aracoiaba, Baturité. Aí o nosso movimento caiu né”.

Fonte: G1 CE

Após divulgação de ensaio fotográfico nu, miss sofre ataques racistas e presta queixa no Acre: 'cabelos de bucha'

Ediane Caetano, de 21 anos, foi fotografada aos 8 meses de gravidez (Foto: Assis Lima/Arquivo Pessoal)
Ediane Caetano, de 21 anos, foi fotografada
aos 8 meses de gravidez (Foto: Assis Lima/Arquivo Pessoal)
Após participar de um ensaio fotográfico nu, realizado no início deste mês, e divulgar o resultado nas redes sociais, a estudante e Miss Beleza Negra 2016, Ediane Caetano, de 21 anos, sofreu ataques racistas de internautas no Acre. As ofensas, feitas por meio de comentários na publicação da jovem, começaram pouco depois de o trabalho ser divulgado na mídia.
“Sou obrigado a achar negra dos cabelos de bucha uma lindeza!!”; “Que mulher horrível”. Essas foram algumas das frases pejorativas destinada a jovem em uma página no Facebook. Após saber das ofensas, a estudante registrou um boletim de ocorrência na Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) e ingressou com uma ação cível contra o internauta.
Ela soube dos ataques somente no dia 11 deste mês, mas eles vinham sendo feitos em dias anteriores. Nas imagens, é possível ver que outros internautas defendem a miss.
“Recebi muitos comentários positivos, mas também vieram os negativos, quando fui hostilizada. Me agrediram de forma brutal. Nunca fui atrás de confusão com ninguém, jamais humilhei ninguém para conseguir o que quis. Fiquei chocada. Mesmo após 130 anos de abolição da escravatura, ainda existe gente com pensamento racista. É inadmissível lidar com essa intolerância no século XXI”, lamenta Ediane.
Internauta fez comentários preconceituosos contra a estudante no Facebook  (Foto: Reprodução/Facebook )
Internauta fez comentários preconceituosos contra a estudante no Facebook (Foto: Reprodução/Facebook )
A miss conta que recebeu apoio de diversas pessoas que condenaram os ataques racistas. Mas, mesmo assim, um dos internautas que desferiram as ofensas continuou com os insultos.
Mesmo advertido por outra pessoa de que estava praticando preconceito, o rapaz afirmou: “preconceito não, pós-conceito! É feia igual a você”. Ediane enfatiza que mesmo com a dignidade ferida, ela não deixou com que as agressões tirassem a coragem de enfrentar a situação constrangedora.
“Fiz esse ensaio para quebrar qualquer tipo de preconceito. Para que as pessoas se aceitem do jeito que são. Não vou baixar a cabeça, é por isso que existe preconceito hoje, porque as pessoas não lutam pelos seus direitos, mas vou lutar pelo meu. Como mulher, mãe e negra me senti ofendida, justamente pelo momento que estou passando [a gravidez]”, enfatiza a universitária.
Ediane conta ainda que ficou abalada com a situação que classifica como inadmissível. Ela lembra que o racismo ainda é recorrente na sociedade, mas que casos como o dela não são solucionados por falta de denúncia.
“Essa questão é pouco discutida, mas muito séria. Espero que se faça justiça. Não sei se, por meio da minha denúncia, vou mudar alguma coisa, mas vou confiar nas instituições”, finaliza.
Internautas chegaram a advertir homem sobre os comentários  (Foto: Reprodução/Facebook)
Internautas chegaram a advertir homem sobre os comentários (Foto: Reprodução/Facebook)

Fonte: G1

Juiz federal do DF libera tratamento de homossexualidade como doença

Resultado de imagem para Gay cores
A Justiça Federal do Distrito Federal liberou psicólogos a tratarem gays e lésbicas como doentes, podendo fazer terapias de “reversão sexual”, sem sofrerem qualquer tipo de censura por parte dos conselhos de classe. A decisão, do juiz Waldemar Cláudio de Carvalho, é liminar e acata parcialmente o pedido de uma ação popular. Esse tipo de tratamento é proibido desde 1999 por uma resolução do Conselho Federal de Psicologia. O órgão disse que vai recorrer.
A ação popular foi assinada por um grupo de psicólogos defensores das terapias de reversão sexual. A decisão é de sexta-feira (15). Nela, Carvalho mantém a integralidade da resolução, mas determina que o conselho não proíba os profissionais de fazerem atendimento de reorientação sexual. Além disso, diz que os atendimentos têm caráter reservado.
Na resolução 01/1999, o conselho estabelece as normas de condutas dos psicólogos no tratamento de questões envolvendo orientação sexual. De acordo com a organização, ela trouxe impactos positivos no enfrentamento a preconceitos e proteção de direitos da população homossexual no país, “que apresenta altos índices de violência e mortes por LGBTfobia”.
Trecho de ata de audiência em que juiz liberou tratamento da homossexualidade como doença (Foto: Reprodução/Justiça Federal do DF)
Trecho de ata de audiência em que juiz liberou tratamento da homossexualidade como doença (Foto: Reprodução/Justiça Federal do DF)
Para o Conselho Federal de Psicologia, terapias de reversão sexual representam “uma violação dos direitos humanos e não têm qualquer embasamento científico”. Desde 1990, a homossexualidade deixou de ser considerada doença pela Organização Mundial da Saúde.
Ainda de acordo com o conselho, a resolução não cerceia a liberdade dos profissionais nem de pesquisas na área de sexualidade. O juiz mantém a resolução, mas determina que o Conselho Federal de Psicologia não impeça os psicólogos de promoverem estudos ou atendimento profissional, de forma reservada, e veta qualquer possibilidade de censura ou necessidade de licença prévia.
“O que está em jogo é o enfraquecimento da Resolução 01/99 pela disputa de sua interpretação, já que até agora outras tentativas de sustar a norma, inclusive por meio de lei federal, não obtiveram sucesso", afirma o conselho.
"O Judiciário se equivoca, neste caso, ao desconsiderar a diretriz ética que embasa a resolução, que é reconhecer como legítimas as orientações sexuais não heteronormativas, sem as criminalizar ou patologizar. A decisão do juiz, valendo-se dos manuais psiquiátricos, reintroduz a perspectiva patologizante, ferindo o cerne da Resolução 01/99.”

Ação popular

Uma das autoras da ação popular que questionava a resolução é a psicóloga Rozângela Alves Justino, que oferecia terapia para que gays e lésbicas deixassem de ser homossexuais. Ela foi punida em 2009 pela prática.
Na época, Rozângela disse ao G1 que considera a homossexualidade um distúrbio, provocado principalmente por abusos e traumas sofridos durante a infância. Ela afirmou ter "aliviado o sofrimento" de vários homossexuais.
“Estou me sentindo amordaçada e impedida de ajudar as pessoas que, voluntariamente, desejam largar a atração por pessoas do mesmo sexo", disse Rozângela na ocasião.

Poema-sentença

O mesmo juiz decidiu, no ano passado, abandonar as formalidades e usou a poesia para afastar a multa aplicada pelo Ibama a uma moradora de Brasília por manter uma arara-canindé em cativeiro sem autorização ambiental. Nos 77 versos, o magistrado descreve a história do processo, fundamenta a decisão, extingue a cobrança e ainda dá um "puxão de orelha" na Justiça.
Segundo a decisão, Elisabete Ramos dos Santos deveria pagar R$ 5 mil. Em depoimento, a acusada informou à Justiça que o pássaro pertencia ao irmão desde 1993 e foi herdado por ela após a morte do familiar.
Na sentença, o juiz da 14ª Vara Federal Waldemar Cláudio de Carvalho diz que a idosa tentou entregar a ave ao Zoológico de Brasília, após ouvir reclamações de vizinhos, mas não teve sucesso. A arara foi entregue à polícia. Meses depois, Elisabete recebeu a multa e recorreu à Justiça para anular a cobrança.
"Quanto recurso despendido: / salário, tempo, papel e atos demandados, / para movimentar o Judiciário / com mais essa demanda desnecessária", diz um trecho da sentença. Carvalho diz que a ave vivia solta na varanda e, por isso, não estava propriamente "em cativeiro".
Com a decisão, a multa foi extinta e o processo foi enviado para arquivamento.

Fonte: G1